let me love you
"“E sobre o amor, me considero um pouco idiota e ingênuo. Eu sei que nada é pra sempre, mesmo assim acredito.”"
theme ©
“Tenho misantropia, ou seja tenho aversão ao gênero humano. Vivo em uma casa pequena, isolada de grandes e pequenas cidades, tenho como companhia um gato e um computador antigo. Não tenho internet, telefone, e nem uma caixa de correios na entrada da casa. Meu jardim, virou uma mata particular, nunca chamei um jardineiro, e eu mesmo não levanto para fazer o trabalho. Deve parecer estranho um ser humano, com aversão a outros, mas não me encaixo é simples, as regras, as leis, o transito, as conversas, as pessoas em si, não gosto de fazer parte de nada disso. Baladas, faculdades, bibliotecas, não me importa, não frequento lugar nenhum, fico em casa, e quando quero algo, compro pela internet, e dou o endereço da vizinha que fica a uma hora da minha casa e busco pela madrugada, é a casa de uma senhora de uns 70 anos, rabugenta, mas que nunca se opôs ao fato de eu usar seu gramado para receber minhas encomendas, talvez ela goste de me ver de vez em quando, já que moramos em uma lugarzinho esquecido por todos, ela sabe que quando morrer, serei eu o felizardo que terá de chamar a policia, talvez por isso não reclame da minha pequena invasão, faço isso porque não quero que descubram onde moro, não quero cartas de cartão de crédito jogados no meu gramado. O dinheiro para comprar roupas, comida e livros vem de uma herança deixada pela minha avó-materna, quanto aos móveis, vieram da casa dos meus pais, que se mudaram e me deram, peguei um caminhãozinho emprestado com meu meio irmão, trouxe tudo para cá, devolvi o caminhãozinho (era pequeno mesmo, tive de amontoar tudo, minha geladeira tem um amassado perfeito da perna da cadeira) e nunca mais voltei, não passei endereço e nem nada do tipo, disse apenas “adeus”. Ter misantropia não é fácil, porque sei que dependendo de outros seres humanos para sobreviver, mas os odeio, mesmo sem os conhecer, nunca tive interesse em me juntar a eles, e nem quero. Você deve estar pensando que sou um nada que sobrevive com a pensão da vovó, e está inteiramente certo, não sou nada, sou um pedaço de merda que vive trancado por ter ódio de uma sociedade que faço parte contra a minha vontade (com a pensão da vovó). Mas, não há escapatória, faço parte desse circo, mas prefiro observar de longe, para o bem da minha saúde mental. Estou recolhido a minha própria solidão, e gosto disso.”
tenho misantropia.  (via silenciadores)

“Não fomos feitos para ficar juntos, é isso. Nos amamos, nos gostamos, e acho que até nos odiamos. Mas as vezes, o amor não é o suficiente para manter um relacionamento.”
I need you hereBryan.   (via expurgar)

“Não vou mentir dizendo que eu o esqueci. Pois só de ouvir o nome dele o meu corpo gela, as noites demoram para passar, e os dias se tornaram curtos.”
O Diário de Sofi.   (via expurgar)

“Há tantos portos á serem visto, a se embarcar, amor
agora dói, mas amanhã, quem sabe?
A eternidade eu levo comigo
a agonia deixo pra outra hora
ser sozinha não me serve
e quem não sabe me acompanhar, proteger, renovar
eu descarto, amor
a vida ainda pode ser bonita
vou com fé.”
bc.   (via nevou)

Lugar de dragão é na mitologia japonesa, não no facebook postando foto toda hora.


Lugar de dragão é na mitologia japonesa, não no facebook postando foto toda hora.


Tem que tratar as mulheres bem, na cama que tem que dar uns tapa